Consulta do Doente Respirador Oral

 

A respiração oral é um síndrome multifactorial (com sinais e sintomas característicos e um grande número de causas, relacionadas ou não com o nariz) que leva a uma obstrução nasal completa ou incompleta, podendo ser uni ou bilateral.

Este síndrome incide principalmente na faixa etária pediátrica, e é justamente nessa faixa que as repercussões do tratamento inadequado são mais importantes e evidentes.

 

Por tudo isto consideramos que a abordagem desta situação deve ser sempre que indicado interdisciplinar- Medicina Dentária, Otorrinolaringologia, Terapia da Fala, Medicina do Sono (em parceria com o especialista nesta área Dr. Miguel Meira)

 

Sinais e sintomas do respirador oral:

• Obstrução nasal
• Dor de garganta
• Ardor ou prurido na faringe
• Muco espesso aderido à garganta
• Tosse seca persistente
• Cefaleia matinal
• Infeção das vias aéreas superiores recorrente
• Halitose (mau hálito)

• Enurese noturna (perda involuntária de urina)
• Sonolência / Irritabilidade
• Dificuldade alimentar / aerofagia (engolir ar ao comer e beber)
• Mau aproveitamento escolar
• Face típica de respirador oral crónico (crescimento vertical, vários graus de face estreita, nariz achatado, orifícios nasais pequenos e mal desenvolvidos).
• Aumento de cáries dentárias
• Deformações dento-faciais (arco dentário superior atrofiado, mordida cruzada posterior e aberta anterior, lábio superior curto e lábio inferior volumoso, dificuldade em fechar a boca- entreaberta, palato primário ogival, língua baixa e para frente, rotação mandibular posterior)

Repercussões sistémicas da respiração oral:

  • Sistema respiratório (ex. dificuldades respiratórias, tosse crónica…)
  • Sistema cardiovascular (ex. hipertensão pulmonar, insuficiência cardíaca congestiva…)
  • Sono (ex. hipersonolência diurna, sono dessincronizado, depressão da capacidade de despertar,sono agitado e enurese noturna, apneia obstrutiva do sonopresente em cerca de 2% das crianças e 2 a 4% em adultos de meia idade. Nas crianças a principal causa é a hipertrofia das amígdalas faríngeas e palatinas e o pico de prevalência ocorre entre 2 e 8 anos).
  • Sistema hematopoiético (podem ficar em um estado de hipoxemia durante osono e desenvolver uma policitemia compensatória).
  • Sistema gastro-intestinal (dificuldades em engolir e em coordenar o movimento de engolir e respirar em simultâneo provocando aerofagia).
  • Sistema endócrino (os distúrbios respiratórios causados pela obstrução nasal levam a produção inadequada de algumas hormonas nomeadamente podendo atrasar o crescimento de estatura).
  • Postura (projeção da cabeça para frente e hiperlordose cervical, que se acentuam com a idade).